domingo, 29 de janeiro de 2012

O que fazer num domingo em SP?

Olá, amigos internautas!

Hoje, vamos voltar para a nossa aventura de um fim de semana em SP. Vocês já devem ter lido o post anterior, no qual relato tudo que deu para fazer numa tarde e numa noite de sábado na capital paulista.

Antes de falar sobre as minhas aventuras de domingo, preciso dar uma dica super importante para meus amigos viajantes. Sofri bastante por causa do estilo de roupa que levei para essa viagem. De acordo com a minha amiga quase paulistana (a Débora), em São Paulo, o estilo despojado impera. Como eu tinha levado uma coleção de vestido e sandálias altas, quebrei a cara.

Pois bem, nosso domingo começou com uma visita à Igreja da Sé de São Paulo. De arquitetura belíssima e estilo imponente, o templo é parada obrigatória para quem quer mergulhar na História da cidade. Além disso, a Praça da Sé (onde a Igreja fica localizada) foi palco de importantes eventos políticos do Brasil, como a manifestação das "Diretas Já". Se você tiver a oportunidade de ir num domingo, o passeio ainda será mais mágico.


Depois disso, fomos tomar café no bairro da Liberdade (maior comunidade japonesa fora do Japão).E, honestamente, o lugar é de uma riqueza imensurável. Lá, paramos na Bakery Itiriki, uma espécie de tortura para qualquer pessoa que queira emagrecer. No local, pães, salgados, muffins, tortas, bolos e doces estão ao alcance do consumidor. É só escolher o que cabe no seu bolso e o suficiente para matar a sua fome. O local é super indicado nos guias da cidade, a comida é maravilhosa, mas o estabelecimento tem seus pontos fracos.

Primeiro: É proibido fotografar o estabelecimento (uma super besteira).
Segundo: O caixa fica embaixo e a parte de bebidas em cima. Ou seja: se você resolve comprar uma garrafinha de água depois de tomar seu café-da-manhã, você vai ter que descer a escada e pegar a fila do caixa novamente. E vai receber seu produto lá em cima.

Apesar do tom meio "arrogante" do local, vale muito a pena uma parada no Bakery Itiriki. Escolhi um salgado de forno, um cappuccino e um doce para eu levar. Lembro que perguntei para a balconista qual era o doce mais vendido. Ela me recomendou a "Tentação de Morango".

Com minha "Tentação de Morango" na embalagem para viagem, voltei ao meu passeio pela Liberdade. Nisso, em alguma circunstância que não lembro, pedi para a minha amiga segurar a minha sacolinha(junto com o doce que ela também tinha pedido para ser embalado para viagem). Bom, ela misturou os saquinhos e, para meu desespero, acabou dando a minha bomba calórica para um pedinte. = / Não preciso nem dizer o quanto o pedinte ficou feliz e se exibiu para quem passava por ele com a Tentação de Morango.

Enfim, era preciso seguir em frente e esquecer dos doces calóricos do bairro japonês. Fizemos algumas comprinhas por lá (vale ressaltar que o local vende mais produtos chineses do que japoneses)e fomos ao Parque do Ibirapuera.


O Ibirapuera é tão a cara de São Paulo quanto a Paulista. Lá, descobri o que é passar um domingo no parque e o quanto isso faz parte da cultura paulistana. O local estava lotado de famílias, crianças, grupos de amigos, casais. Além disso, o parque é super democrático, pois você encontra representantes de várias "tribos" por lá. Só não consegui experimentar o passeio de bike, pois eu estava com uma mochila enorme nas costas e, assim como tudo em São Paulo, a fila estava enorme.

Por fim, fomos a um sertanejo para encerrar a noite de domingo. No entanto, o local estava meio esvaziado. De duas uma: ou as pessoas não são tão fãs de sertanejo como eu pensava ou, dia de domingo à noite, o paulistano não vai a baladas. Bom, pessoal, essa foi a minha aventura em São Paulo.Ah, e um recado para a minha amiga: "Não fiquei com raiva por você ter dado a minha Tentação de Morango, mas você me deve um doce na próxima vez que eu for a São Paulo". = D

SERVIÇO

*Bakery Itiriki
http://bakeryitiriki.com

Um comentário: